Governo do Distrito Federal
Maria da Penha ONLINE Governo do Distrito Federal
13/06/23 às 16h54 - Atualizado em 13/06/23 às 16h58

Sessão solene enfatiza a missão dos pastores evangélicos

A Câmara Legislativa realizou sessão solene nesta segunda-feira (12) em homenagem ao Dia do Pastor Evangélico. Autor da iniciativa, deputado Pastor Daniel de Castro (PP), destacou o papel dos líderes religiosos: “A grande pergunta da humanidade é o que é a verdade. Vocês, pastores e pastoras, têm o privilégio de pregar a verdade, como está escrito em João 4:16. Nós somos as pessoas responsáveis de levar as outras pessoas a conhecer a Jesus. Os pastores inspiram as suas congregações a uma vida de retidão, eles fornecem apoio aconselhamento e orientação espiritual aos fiéis.”
 
O deputado enfatizou que o pastor, além de pastorear a igreja, também deve revestir-se de muitas facetas para auxiliar na resolução de problemas que os membros da igreja possam vir a passar. Daniel de Castro abriu os discursos citando a nota de repúdio que emitiu no domingo (11) à marcha do movimento LGBTQIA+, que teve um bloco com crianças e adolescentes.
 
“Eu costumo dizer que todo pastor precisa ser um pouco de psicólogo para compreender o problema de quem visita a sua igreja e outras tantas funções importantes, como economista, para ajudar as pessoas na instrução financeira da sua própria casa, e no combate às drogas, com uma palavra de conforto ou oração às famílias. As pessoas vêm carregadas de desafios que a sociedade impõe, como o ataque constante à instituição familiar. Eu falo dessa Tribuna: deixem as nossas crianças em paz. Quero fazer uma pergunta: cadê o Ministério Público? cadê o conselho tutelar? Os pais e essas mães deveriam responder civil e criminalmente onde impõe uma cultura às crianças”.
 
No fim do seu discurso, o distrital citou o versículo de Jeremias 3:15 e concluiu exemplificando um dos principais objetivos dos pastores: “Quando diz a palavra do senhor: ‘e vos darei pastores segundo o meu coração, que vos apascentem com conhecimento e com inteligência’, no fim das contas é disso que se trata. Os responsáveis por transmitir a palavra de paz são os pastores”.
 
O parlamentar Iolando Almeida (MDB), afirmou que a sessão é uma ocasião especial e de valorização e reconhecimento ao trabalho realizado pelos líderes espirituais nos campos moral e ético com base nas escrituras. “A Bíblia nos ensina em Efésios 4:11 e 12 a importância do pastor no contexto cristão como alguém chamado por Deus para guiar e ensinar para edificar e fortalecer a comunidade dos fiéis. Agradeço a todos os pastores presentes nessa sessão e a todos representantes das igrejas evangélicas. Que vocês continuem sendo exemplos de fé, esperança e amor levando a mensagem do Evangelho a todos que necessitam”, disse.
 
“Aqui há muitas denominações. Não faltam estados para nossa sociedade, não falta governo, não falta político, mas falta cristianismo, falta a revelação de Cristo para as pessoas.”, afirmou o deputado Thiago Manzoni (PL) no início do seu discurso. O parlamentar felicitou a sessão solene em homenagem ao Dia do Pastor e citou um vídeo em que foi utilizada a cruz para fazer chacota de Jesus. “É a nossa fé. É o nosso Deus. A gente é levado às vezes a querer defendê-lo. Ele não precisa de defesa não, é Ele quem nos defende. Ele é mais forte que nós, Ele é todo poderoso.
 
A vice-governadora do DF, Celina Leão (PP), diz que dentre tantas sessões solenes realizadas na CLDF, fazer sessão solene “para aquele que cuida das ovelhas, que são os nossos pastores, é algo muito nobre”. Para ela, ser pastor “é um ministério, um chamado de Deus na vida de vocês que estão aqui e não é fácil. Aos pastores, não desistam de orar por Brasília e orar pelo Distrito Federal. Nós tivemos muita dificuldade nesses 66 dias, mas eu quero agradecer porque eu não tinha só a minha igreja de joelho, eu tinha homens e mulheres de Deus desta cidade de joelho orando por mim, orando pelo Governador Ibaneis, e nós fomos restituídos.” concluiu.
 
Também esteve presente o ex-deputado distrital e federal Pr. Benedito Domingos, que reforçou que ser pastor não é profissão, mas chamado de Deus. “Eu fico feliz de estar aqui sabendo que temos irmãos aqui dentro dessa casa servos de Deus. Fiéis que não têm vergonha do Evangelho. Então se Deus te chamou para sua obra, vá em frente”.
 
Para o presidente da Assembleia de Deus de Taguatinga, Gilson Ferreira Santos, ser pastor é um desafio por cuidar das pessoas e pelas dificuldades em relação à liberdade de se exercer o evangelho. “Nesse dia do pastor eu queria pedir só uma coisa, que o evangelho continue tendo a liberdade que ele deve ter. Nós precisamos de liberdade para pregar o evangelho e quero dizer que o governo que é sábio vai trazer os pastores para ajudar.” afirmou.
 
Bispo Edson, representante do Grupo Central de Igrejas (GCI), se dirigiu ao plenário afirmando que todos os pastores são importantes e grandes líderes de Deus. O Bispo aproveitou a ocasião para consolar a solidão que um pastor pode viver. “É importante dizer, irmãos, que o pastor muitas vezes é solitário, é humilhado, mas todos precisam entender algo: esse pastor também tem um Pastor e está escrito em João 10:11, que ‘Eu sou o bom pastor, e o bom pastor dá a vida pelas suas ovelhas’. Você é pastor para os seus medos, mas para Deus você é ovelha e Deus cuida das suas ovelhas”.
 
Por fim, para o convidado pastor Manuel Xavier, vice-presidente da Assembleia de Deus de Brasília, “é o pastor que tem a missão de cuidar das ovelhas, e não só das ovelhas, mas em tantas outras obras que os pastores estão na frente cuidando e contribuindo assim para o bem da nossa sociedade”.
 
Por Agência CLDF