Governo do Distrito Federal
Maria da Penha ONLINE Governo do Distrito Federal
18/07/23 às 14h50 - Atualizado em 19/07/23 às 14h34

Governo lança licitações para ocupação de boxes fechados em feiras

A governadora em exercício Celina Leão ressaltou que o GDF tem como objetivo dar dignidade e trabalhos aos feirantes | Fotos: Lucio Bernardo Jr/ Agência Brasília

 

Um pacote de licitações para a ocupação de boxes fechados em sete feiras do Distrito Federal foi lançado pela governadora em exercício Celina Leão, na manhã desta terça-feira (18). As concorrências públicas vão selecionar pessoas físicas interessadas na exploração comercial de 193 estandes. Ainda nesta terça, os editais devem ser publicados nos sites oficiais do governo com o regramento dos certames.

 

A localização e as características das bancas desocupadas já podem ser consultadas via internet – existem estandes disponíveis na Feira Permanente da Candangolândia, na Feira da 210 de Samambaia, na Feira da 202 de Samambaia, na Feira Permanente de Brazlândia, na Feira do P Sul, na Feira de Confecções e Utilidades de Planaltina e na Feira Permanente do Riacho Fundo.

 

Os interessados em participar do certame têm até o próximo dia 21, sexta-feira, para apresentar qualquer manifestação ou sugestão. Basta enviar um e-mail para o endereço eletrônico segov.cplf@buriti.df.gov.br, com os dados pessoais, o telefone e outros contatos do proponente.

 

“Feira com box fechado não atrai público porque ele sabe que vai chegar lá e não vai encontrar o produto que quer comprar”, comentou Celina Leão. “Essa iniciativa é uma determinação do governador Ibaneis Rocha para que as feiras estejam funcionando 100%. O objetivo é que os feirantes trabalhem com dignidade, que abram a banca e encontrem o cliente lá para comprar”, completou.

 

De acordo com a subsecretária de Mobiliário Urbano e Apoio às Cidades, Ana Lúcia Melo, um segundo pacote de licitações deve ser lançado daqui a aproximadamente dois meses. “Essa segunda fase contemplará 559 boxes espalhados em 14 feiras”, detalhou. Além de movimentar os centros comerciais, os novos ocupantes vão aumentar a arrecadação da cota de rateio das despesas, usada para a manutenção das áreas comuns das feiras.

 

“Com essas licitações, estamos dando condições para que os comerciantes revigorem economicamente essas feiras”, ressaltou o secretário de Governo, José Humberto Pires de Araújo. “Não adianta o GDF reformar esses espaços e termos 20, 30 boxes parados. Não funciona. Quanto mais gente trabalhando, mais negócio acontece”, explicou.

 

De 2019 para cá, o Governo do Distrito Federal investiu mais de R$ 23 milhões na reforma de 22 feiras. As melhorias em 14 centros comerciais já foram concluídas. Em outras oito, as obras estão em execução.

 

Carolina Caraballo, da Agência Brasília | Edição: Vinicius Nader