Governo do Distrito Federal
Maria da Penha ONLINE Governo do Distrito Federal
10/07/23 às 18h48 - Atualizado em 17/07/23 às 15h58

GDF autoriza o início das obras da Fazenda da Esperança em Ceilândia

A governadora em exercício Celina Leão com o presidente do Brasília Ambiental, Rôney Nemer, e representantes da comunidade terapêutica Fazenda da Esperança | Foto: Renato Alves/Agência Brasília

 

No ano em que a comunidade terapêutica Fazenda da Esperança completa 40 anos de trabalho, o projeto deu mais um importante passo. A governadora em exercício Celina Leão assinou, na tarde desta segunda-feira (10), a licença ambiental que autoriza o início das obras da segunda unidade de tratamento de dependentes químicos, em terreno cedido pelo Governo do Distrito Federal (GDF), em Ceilândia.

 

A obra vai ampliar a atuação da Fazenda da Esperança, que até então só atendia mulheres em recuperação do vício das drogas e do alcoolismo na sede em Brazlândia. O novo espaço será voltado para o acolhimento de homens e terá capacidade para até 130 internos, que terão acesso a tratamento gratuito.

 

“Quero relembrar que o governador Ibaneis Rocha abraçou esse projeto quando fez a cessão da área. Hoje é a continuação com a assinatura da licença ambiental para que as obras comecem. Sabemos o quão importante é fazer o tratamento dos dependentes químicos e tenho certeza que Brasília será vitrine para esse trabalho de excelência feito pela Fazenda da Esperança”, afirmou a governadora em exercício Celina Leão.

 

Em novembro de 2020, a pedra fundamental da nova unidade foi lançada no terreno de 35 hectares, localizado na zona rural de Ceilândia. O espaço foi cedido após a assinatura do termo de cessão de uso pela Agência de Desenvolvimento do DF (Terracap) ao Distrito Federal, por meio da Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus).

 

Além do lote, em 2021, o governador Ibaneis Rocha doou parte dos salários recebidos naquele ano para a entidade filantrópica. A Fazenda da Esperança recebeu R$ 18.501, mesmo valor que outras duas organizações – Instituto do Carinho e Casa de Recuperação Vida Nova – receberam.

 

Após assinar a licença, o presidente do Instituto Brasília Ambiental, Rôney Nemer, falou que os impactos na área onde a fazenda será instalada são mínimos. “A área que eles ocupam é de densidade baixa, é uma atividade social, e nós do Brasília Ambiental analisamos todo o projeto que foi apresentado, as soluções para impermeabilização, analisamos todas as questões ambientais. É um projeto bem ambientado e que vai ajudar muitas pessoas”, pontuou.

 

Projeto

 

Presente em 26 países, o projeto da Fazenda da Esperança tem 164 unidades espalhadas por todo o mundo e recuperou mais de 70 mil homens e mulheres. No DF, há atualmente uma casa feminina, localizada em Brazlândia, onde mulheres passam pelo processo de reabilitação. A Fazenda da Esperança abriga pessoas com idade entre 18 e 59 anos.

 

“Esperávamos há anos que Brasília tivesse uma unidade para o público masculino. Sem essa licença, jamais conseguiríamos construir. Já nesta terça-feira (11), começamos a obra com as máquinas no local e temos certeza que seremos um modelo para o Brasil todo”, avalia o Frei Rogério Soares, representante da Fazenda da Esperança no DF,

 

O processo de recuperação adotado pela entidade tem 12 meses de duração e contempla três aspectos determinantes: o trabalho como processo pedagógico; a convivência em família; e a espiritualidade para encontrar o sentido da vida.

 

Adriana Izel e Ian Ferraz, da Agência Brasília | Edição: Claudio Fernandes