Governo do Distrito Federal
Maria da Penha ONLINE Governo do Distrito Federal
19/07/23 às 18h48 - Atualizado em 20/07/23 às 16h53

Brasília sedia o primeiro congresso Autismos em Foco

Pacientes do TEA conquistaram alguns direitos recentemente | Arte: Divulgação

O Distrito Federal será a sede da primeira edição do Congresso Autismos em Foco, promovido pelo Instituto Steinkopf, de sexta-feira (21) a domingo (23). O evento será no Instituto Brasileiro de Ensino, Desenvolvimento e Pesquisa (IDP).

 

O objetivo do congresso é trazer informações atualizadas sobre o Transtorno do Espectro Autista (TEA). Os temas abordados tratam de saúde, educação, relações interpessoais e inclusão e os painéis terão à frente famílias, pessoas autistas e profissionais da saúde e da educação. O evento é gratuito e aberto a quem tiver interesse em conhecer mais sobre o assunto.

 

Durante o congresso será lançado o Mapa Autismo Brasil (MAB), pesquisa para levantar dados sobre a população com autismo no Distrito Federal. De acordo com Ana Caroline Steinkopf, criadora do MAB e coordenadora geral do evento, esse será o piloto da pesquisa, que depois se ampliará para todo o Brasil. Segundo ela, o mapa será o primeiro levantamento de dados sociodemográficos não governamental sobre o TEA no país.

 

A inexistência de dados oficiais sobre o autismo no Brasil é uma barreira que impede o desenvolvimento de ações mais assertivas, políticas públicas, inclusão escolar e tudo que diz respeito ao autismo”, reforçou Ana Caroline.

 

O trabalho é feito com incentivo do Núcleo de Autismo e Neurodiversidade da Universidade de Brasília (UnB) e o evento vem de uma parceria estratégica com os institutos Sabin, BRB e Ignis Digital.

 

“Pensamos nesse congresso, para trazer informação com profissionais credibilizados que enxergam mais do que só um diagnóstico. As rodas de conversa com as famílias, inclusive, vão permitir olhar e falar sobre o autismo de vários prismas diferentes”, completa a pesquisadora.

 

Políticas públicas

 

No DF, estima-se que mais de 13 mil pessoas tenham o diagnóstico de TEA. Para oferecer o suporte necessário a quem precisa, o Governo do Distrito Federal (GDF) dispõe de quatro centros especializados em reabilitação (CERs), que têm como foco o atendimento, diagnóstico e tratamento desse transtorno.

 

Em 2012, a Lei Berenice Piana (Lei nº 12764/2012) instituiu a Política Nacional de Proteção dos Direitos da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista, conseguindo equiparar a pessoa no espectro autista à pessoa com deficiência.

 

Com isso, essa parcela da população conquistou diversos direitos, como a carteirinha de identificação, adaptação de ambientes ruidosos de trabalho e estudo, auxílio assistencial, medicamentos gratuitos, meia-entrada em qualquer espaço cultural de lazer, vaga em estacionamentos.

 

Além disso, a governadora em exercício Celina Leão sancionou, nesta semana, a alteração à Lei nº 4.568/2011, que obriga o Poder Executivo a proporcionar tratamento especializado, educação e assistência específicas aos autistas. A modificação trata de assegurar o desenvolvimento das pessoas com autismo para o mercado de trabalho.

 

Programação

 

O Congresso Autismos em Foco, entre 21 e 23 de julho, será tanto presencial quanto online. Já o Pré-Congresso, de 17 a 20 de julho, conta com palestras gratuitas e com transmissão online pelo YouTube. As inscrições podem ser feitas neste link, em que também é possível conferir a programação completa, além das redes sociais.

 

Jak Spies, da Agência Brasília | Edição: Vinicius Nader