Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
19/10/19 às 19h27 - Atualizado em 23/10/19 às 15h34

Praça dos Direitos é entregue à população de Ceilândia

COMPARTILHAR

A Praça dos Direitos é uma realidade entregue à população de Ceilândia. Após anos de abandono, a estrutura em ruínas na QNN 13 usada pela criminalidade deu lugar a um espaço integrado para receber cursos e atividades de esporte, lazer e cultura. A inauguração aconteceu na manhã deste sábado (19), pelo governador Ibaneis Rocha, durante a 8ª edição do programa Sejus Mais Perto do Cidadão, que já atendeu mais de 40 mil pessoas. O chefe do Executivo também anunciou ações para a saúde na cidade.

 

Por muitos anos, o local foi usado para venda e consumo de drogas. Era conhecido pela comunidade como Castelo de Grayskull – em alusão aos quadrinhos. “Aqui havia uso e tráfico de drogas, assaltos, estupros e até homicídios. Hoje entregamos um espaço maravilhoso. Como ceilandense, minhas palavras são de agradecimento”, disse o administrador regional de Ceilândia, Fernando Fernandes, que por anos foi delegado atuante na região.

 

A construção havia sido demolida em 2012, após 20 anos de reivindicações da comunidade nesse sentido. Agora, enfim, foi entregue à população. O espaço ocupa uma área de 8.111,53 metros quadrados e tem quadra poliesportiva coberta, área de exercícios e alongamento, pista de skate, campo de futebol society, vestiários, teatro de arena com palco, arquibancadas, bebedouros, sanitários com acessibilidade, além de centro de convivência com salas para ginástica, atividades da terceira idade, administração e reuniões.

 

A praça também sediará uma Unidade de Atendimento em Meio Aberto (Uama) para receber adolescentes que cumprem medidas socioeducativas. “A partir de segunda-feira já vai ter atividades. Aqui é um equipamento permanente, uma demanda da população e vai funcionar de forma coordenada com as diversas secretarias do DF”, avisou o secretário de Justiça e Cidadania (Sejus), Gustavo Rocha.

 

Dedicação à cidade

 

Durante a solenidade, o governador Ibaneis Rocha ressaltou o desafio de tirar a cidade do abandono. “Estamos fazendo um trabalho dedicado e dando novamente esperança à Ceilândia e região”, discursou o chefe do Executivo. Tratando de Saúde, uma das prioridades da gestão, ele anunciou três ações importantes para a maior região administrativa da capital: construção de um hospital, de uma unidade de pronto atendimento (UPA) e contratação de profissionais.

 

“Pegamos a planta do hospital de Santa Maria e estamos adaptando à situação de Ceilândia. O daqui é um dos mais antigos e tem uma série de problemas. Nossa ideia é construir um novo e depois fazer a recuperação do que já existe”, explicou o governador. O projeto está em fase de conclusão nas mãos da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap) e da Secretaria de Saúde. A previsão é lançar o edital em 2020.

 

Enquanto isso, caminhará o projeto de uma segunda Unidade de Pronto Atendimento (UPA) na região, “para amenizar o sofrimento da população”, explica Ibaneis Rocha. A expectativa é que em, no máximo, 15 dias, o edital seja lançado para dar andamento à obra na QNO 21.

De forma mais imediata, na segunda-feira (21), o GDF fará a contratação de mais 106 médicos para compor as unidades básicas de saúde. No mesmo dia, os contratos de obras no Sol Nascente devem ser corrigidos para prosseguir com o cronograma.

 

“Vamos levar a dignidade que a população merece, com obras de infraestrutura, restaurante comunitário, atendimento de saúde, salas de aula de qualidade, esporte, iluminação, segurança”, avisou o governador.

 

A palavra de ordem é ação. “Quando chegamos, nem projeto tinha nessa cidade. Vamos fechar mais de 200 licitações de obras públicas até dezembro. O empresariado, que era maltratado, hoje volta a empregar. Lojas estão reabrindo, comerciantes estão contratando. Tem muito para ser feito, mas pouco a pouco o DF está mudando”, discursou.

 

Sejus itinerante

 

Sejus Mais Perto do Cidadão já atendeu mais de 40 mil pessoas. Desde março, quando foi criado, o programa passou pelas cidades da Candangolândia, Recanto das Emas, Paranoá, Brazlândia, Planaltina, São Sebastião e Cidade Estrutural. De acordo com Gustavo Rocha, secretário de Justiça e Cidadania, a próxima região a receber o evento itinerante será o Itapoã, em novembro.

 

O evento realizado pela Sejus tem como objetivo facilitar o acesso dos cidadãos aos órgãos públicos, além de promover atividades de cidadania. Durante dois dias, os serviços oferecidos pelo governo e parceiros são transferidos para o quintal das comunidades, facilitando a emissão de documentos e a resolução de conflitos e levando informação para perto da população.

 

Em Ceilândia, nos dias 18 e 19 de outubro, o evento aconteceu em parceria com a Administração Regional e as secretarias da Economia, Saúde, Segurança, Turismo, Mulher, Desenvolvimento Social, Juventude, de Atendimento à Comunidade e de Governo.

 

Também participaram o Ministério Público, a Defensoria Pública, o Tribunal de Justiça do DF e dos Territórios, Correios, Banco Regional de Brasília (BRB), Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb) e a Companhia de Desenvolvimento Habitacional do DF (Codhab), além da iniciativa privada.