Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
20/03/19 às 16h51 - Atualizado em 11/06/19 às 16h53

Paco Britto ressalta trabalho de ouvidor em evento no Buriti

COMPARTILHAR

 

Não há como pensar em um cliente sem a segurança implícita do ouvidor. É ele o suporte necessário para atender aquele que é o motivo dessa verdadeira comemoração da cidadania. Profissional esse que dá voz e garantia ao cidadão, seja ele um consumidor ou funcionário, que antes de tudo são pessoas dignas de atenção e respeito. E para comemorar o Dia do Ouvidor, o governo publicou na quarta-feira, 20, no Diário Oficial do Distrito Federal, o Decreto nº 39.723, que determina a priorização pelos servidores e gestores públicos das demandas registradas pelos cidadãos nas Ouvidorias do DF. Os profissionais da área também foram lembrados, neste dia, durante solenidade no Salão Nobre do Palácio do Buriti, com a presença do Vice-Governador, Paco Britto, do Controlador-Geral, Aldemário Araújo, entre outras autoridades do setor e convidados.

 

“É preciso saber, se possível imediatamente, o que a população tem a dizer sobre cada política pública, sobre cada ação ou, até mesmo, para a falta dela. Aí entra o trabalho do ouvidor”, frisa o Vice-Governador, Paco Britto, acrescentando que “todas as reclamações e demandas do cidadão serão tratadas como prioridade, com prazo definido para respostas que, esperamos, sejam efetivas e satisfaçam a sociedade. ”

 

Além do público em geral, a ouvidoria é essencial para a sustentabilidade das empresas, que primam pelo seu crescimento e eficiência. Ora, o ouvidor tem a sagacidade de mostrar as possíveis distorções que surgem ao longo de suas existências, em um canal aberto de transparência e comunicação. Afinal, é notória a relação da atividade desse profissional e o resultado de qualidade nos serviços públicos.

 

E foi com esse pensamento que o governo do Distrito Federal teve a honra de celebrar o Dia Nacional do Ouvidor, oficialmente comemorado no dia 16 de março. Data esta que foi escolhida em homenagem à fundação da Associação Brasileira de Ouvidores (ABO) OMBUDSMAN (“representante do povo”), no ano de 1995, em João Pessoa, na Paraíba. É pertinente lembrar que a figura do ouvidor surgiu na Suécia, no início do século XIX, com o intuito de receber e encaminhar as queixas dos cidadãos contra os órgãos públicos.  No Brasil, a data foi oficializada por meio da Lei 12.632/2012, que instituiu o Dia Nacional do Ouvidor.

E lá se vão 18 anos desde a criação da data comemorativa, em 2001, e, nada mais justo, para ressaltar a atividade desse profissional perante a sociedade, a celebração de um dia escolhido especialmente para aquele que é essencial para o aperfeiçoamento de uma democracia plena, já que o governo acredita no equilíbrio entre os direitos e os deveres de uma sociedade justa e atuante.