Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
26/06/19 às 15h33 - Atualizado em 8/07/19 às 15h52

Paco Britto participa da solenidade de posse dos 140 novos colaboradores da saúde

COMPARTILHAR

Paco Britto fala durante solenidade de integração dos novos colaboradores do Iges-DF
Foto: Vinícius/Agência Brasília

 

Lucíola Barbosa

 

 

Durante a solenidade de integração dos 140 novos colaboradores do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (Iges-DF), nesta quarta-feira (26), no auditório da Câmara Legislativa, o vice-governador Paco Britto reforçou que a saúde pública do Distrito Federal é prioridade do governador Ibaneis Rocha.

Além disso, ele frisou que o instituto é importante para a retomada da qualidade do atendimento do setor, que atualmente encontra-se “em fase de recuperação”. Com esse novo quantitativo, as contratações chegam a 761, sendo que, para as próximas semanas, mais 500 delas devem ser realizadas, a fim de reforçar o atendimento nas seis Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), Hospital Regional de Santa Maria (HRSM) e Hospital de Base (HB).

Paco Britto disse ainda que a nomeação de quase três mil pessoas na área de saúde – entre médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem – é a maior contratação do país. “Não dá para comemorar ainda. Precisamos ter a humildade de reconhecer que os avanços que obtivemos ainda não são suficientes, ainda não suprem as necessidades da nossa gente. Mas o caminho foi aberto; e a nossa determinação para continuar essa luta é ainda maior do que quando começamos”, ponderou. Ele citou ainda que o governo está negociando a abertura de mais seis UPAs no DF; a reforma dos hospitais da rede pública e as nomeações de novos servidores.

O diretor-presidente do Iges-DF, Francisco Araújo, agradeceu pelo apoio da CLDF e relatou que diversos secretários e governadores de outros estados estão vindo conhecer o modelo do instituto. “Toda árvore nasce com uma raiz e o nosso projeto começou aqui, com a aprovação do projeto de lei que está permitindo essa transformação na Saúde. Foi a CLDF que deu esse crédito ao governador Ibaneis, à sociedade e aos nossos novos trabalhadores. São os poderes Executivo e Legislativo trabalhando para cuidar de quem mais precisa”, observou.

O secretário de Saúde do DF, Osnei Okumoto, disse que o instituto tem demonstrado um trabalho excelente. “A expansão do Iges-DF foi o cumprimento da primeira meta do governador Ibaneis Rocha para melhorar a saúde”, ressaltou.

Já o presidente da CLDF, deputado Rafael Prudente, lembrou que esse reforço de profissionais para atender a população está sendo feito graças à votação realizada, de uma forma inédita, em janeiro, durante o recesso parlamentar, para aprovação do projeto de lei que ampliou o modelo Iges-DF.

“Na contramão do desemprego, o governo faz uma contratação de quase três mil pessoas e, ao mesmo tempo, promove a melhoria dos serviços de ponta para a população”, disse o parlamentar, ao informar que, em 20 dias, o Iges-DF receberá R$ 500 mil da CLDF, valor oriundo do cancelamento de uma compra de veículos que seria feita para a Casa.

Para o deputado distrital Jorge Viana, presidente da Comissão de Saúde da Câmara Legislativa, o trabalho do Iges-DF já foi aprovado. Ao se dirigir ao auditório lotado com mais de 600 pessoas, o deputado enfatizou o papel dos novos colaboradores do instituto. “Vocês agora estão fazendo parte da Secretaria de Saúde e vou defender vocês. Parabenizo o governo por esse projeto”, finalizou.

Também participaram do evento os deputados distritais Iolando Almeida, Martins Machado; Hermeto; Jorge Viana; Telma Rufino e os secretários adjuntos de Assistência à Saúde, Renata Rainha, e de Gestão em Saúde, Sérgio Luiz da Costa e o da Saúde da Paraíba, Geraldo Medeiros.

 

 

Sobre o Iges-DF

O Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal é um serviço social autônomo, que, além de gerir o Hospital de Base, também tem responsabilidade sob o Hospital Regional de Santa Maria (HRSM) e as seis Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) do DF. O Instituto é resultado da ampliação do modelo Instituto Hospital de Base (IHBDF), que foi criado pela Lei 5.899 de 03/07/2017.

A mudança permitiu ao instituto uma gestão moderna, cujo modelo de gestão é menos burocrático, baseado em resultados, com metas e indicadores de qualidade, que permitem manter o abastecimento de insumos, a manutenção de equipamentos, além da reposição rápida da força de trabalho necessária ao funcionamento do maior hospital do DF.

A formalização do contrato, que alterou o modelo de administração do Instituto, representa a transferência da gestão patrimonial, orçamentária e de pessoal dessas oito estruturas, incluindo já o Hospital de Base, para o Iges-DF, para prestar serviços de assistência à saúde qualificada e gratuita aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).