Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
30/06/19 às 12h35 - Atualizado em 8/07/19 às 11h43

Eixão Agro põe em contato o homem do campo com consumidor

COMPARTILHAR

 

 

Com o objetivo principal de aproximar os consumidores finais para conhecerem as marcas locais dos produtores da Capital Federal, mostrando a qualidade e a segurança alimentar dos produtos, foi instalada neste domingo (30), na altura das quadras 208/209 Norte, a 3ª Edição do Eixão Agro – feira que reúne produtores agrícolas do Distrito Federal em 11 estandes montados ao longo da via. A próxima edição ocorrerá em setembro, no Eixão Sul.

Foto: Acácio Pinheiro / Agência Brasília

Entre os visitantes desta manhã, estavam o governador em exercício, Paco Britto, e sua esposa Ana Paula Hoff. O casal fez questão de conhecer os produtos de cada uma das tendas montadas no local. “Essa feira é de suma importância, pois aproxima os consumidores da produção do cerrado, e, assim, aquece a economia local, valorizando a agricultura familiar”, observou Paco Britto, experimentando e aprovando os sabores dos variados produtos da feira.

Também acompanharam Paco Britto o secretário de Agricultura, Dilson Resende; o Coronel Josias Seabra, diretor-geral do Transporte Urbano do Distrito Federal (DFTrans) e Rose Rainha, do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do DF (Fape–DF), Joe Valle, explicou que os consumidores do DF estão tendo um conhecimento maior da ideia do agrourbano. Segundo ele, cerca de 15 mil pessoas passam pela feira, cuja primeira edição ocorreu em junho de 2017.

“A ideia é aproximar os consumidores para perceber as marcas locais, que primam pela qualidade e segurança alimentar”, frisou. “Para se ter uma ideia, a população de São Paulo conhece os produtos daqui e muitos moradores de Brasília ainda não”, reforçou. Ele fez questão de ressaltar também que o trabalho realizado no Eixão Agro é feito exclusivamente com recurso privado.

Quem visitar o local poderá desfrutar de produtos artesanais, como queijos, sorvetes e cervejas variados, ou ainda, comprar hortifrútis orgânicos, potes de mel, entre outros. Também há exposições e venda de artesanatos, tendas de floricultura, cafés, comidas prontas e bebidas.  Para entreter a garotada, havia diversão com brinquedos e atividades lúdicas, além de apresentação de quadrilha junina.

São mais de 260 produtos com certificados agro sustentável, de acordo com informações da Fape. O evento é promovido pela Fape/DF e é realizado em parceria com instituições agrícolas e apoios do Sebrae; do Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil (Sicoob);da Campo; da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e do BRB Card.

Café campeão

Segundo informou o presidente da Fape, um dos expositores da feira – os produtores do café do cerrado de Sobradinho – vai representar o Brasil, em Nova York, nas próximas semanas, na categoria internacional do Prêmio Ernesto Illy de Café.

O vencedor de Sobradinho é o primeiro representante da região Centro-Oeste, que ficou entre os três primeiros colocados dos vencedores nacionais da  28° edição do prêmio Illy, ocorrida em abril último. “É um produto que foi campeão brasileiro. É uma revolução dos modelos para Brasília”, ressaltou Joe Valle.

Gêmeos

Há apenas oito meses no Brasil, o casal americano e suas filhas gêmeas Katerina e Olívia, de dois anos e oito meses, aproveitaram o domingo para conhecer a feira. “É muito bom. Valorizamos a agrocultura do Estados Unidos e quisemos conhecer a daqui (a Eixão Agro)”, contou Karen Rilly, 40 anos, em um português aceitável, acrescentando, ainda, que estão gostando muito do Brasil e de Brasília.

Em sua opinião, a cidade tem um clima muito bom para as crianças. Morando atualmente na 208 Norte, o casal, que trabalha na Embaixada do Estados Unidos do Brasil, gostou da facilidade de acesso, pois pôde ir a pé até o local.

Já a família do servidor público, André Medeiros, 35 anos, preferiu aproveitar a sombra em frente à Tenda do Café, com o lema “Do pé ao paladar”, para apreciar os sabores diferentes da bebida orgânica. “Gostei do aroma e do sabor. A ideia geral da feira é boa”, opinou, ao lado da esposa Mariana, que segurava um dos filhos gêmeos de sete meses, e da mãe, Avanir Medeiros, de 71 anos, que veio especialmente de Votuporanga (SP), para aproveitar o ambiente e também para literalmente fazer a “feira”.

O Distrito Federal, segundo dados da Fape-DF, possui, no total, 70% do território composto por terras rurais. O setor agrícola emprega cerca de 30 mil pessoas e o Valor Bruto da Produção (VBP) gira em torno de R$ 2,5 bilhões.